Lance Legal  DISCOGRAFIA

GUILHERME ARANTES

Guilherme Arantes 1976 Guilherme Arantes 1976 - Relançamento CD

Ficha Técnica

A Cidade e a Neblina (G. Arantes)   Download MP3

Águas Passadas (G. Arantes)

Lamento lhe Encontrar Triste (G. Arantes)

Descer a Serra (G. Arantes)  
Download MP3

Meu Mundo e Nada Mais (G. Arantes)  
Download MP3  Anjo Mau - Globo de Ouro (1976)Juke Box - Video Show - Globo de Ouro (1976)

Nave Errante (G. Arantes)

Cuide-se Bem (G. Arantes)  
Download MP3  Cuide-se Bem - Programa É Preciso Cantar

Pégaso Azul (G. Arantes)

Antes da Chuva Chegar (G. Arantes)

Não Fique Estática (G. Arantes)


1976 (SIGLA, Som Livre)
LP 403.6094
Encarte com letrasCapa
K7 740.6094

1994 (SIGLA, Cast) CD 403.0020
K7 742.0119
Capa: Marcus Lima 
Coordenação Gráfica: Marciso "Pena" Carvalho
Masterização: Promaster

2001 (SIGLA, Som Livre, Gala)
CD 4229-2


Piano acústico e elétrico, sintetizador moog e Elka Strings: G.Arantes / Guitarra e violão: Eurico/ Contra-baixo: Luiz Fernando / Bateria: Fernando Brito / Flautas: Altamiro Carilho e Copinha / Gaita: Mauricio Einhorn / Trumpetes: Hamilton Cruz e Formiga / Trombone Maciel / Saxtenor: Aurino Ferreira / Cordas: João Pinheiro / Arranjos de base: G. Arantes e Otávio Augusto / Direção de produção: Otávio Augusto / Coordenação: Guto Graça mello / Estúdio: Level / Mixagem: Roberto e Otávio Augusto (Estúdios Reunidos) / Técnicos de gravação: Don Lewis e Victor / Capa e arte: Antonio Henrique Nitzsche / Fotos: Sebastião Barbosa e A. H. Nitzsche.


A Cidade e a Neblina (Guilherme Arantes)  
 
Na neblina a cidade amanheceu
sonolenta como os últimos boêmios
e os primeiros trabalhadores matinais
com seus gorros, capotões e cachecóis
A neblina dá uma certa imprecisão
a paisagem fica sem definição
as capelas e os velhos casarões
na neblina ficam sobrenaturais
Qual, qual de vocês não acha belo
quando ela desce
quando ela deixa tudo translúcido?
Na neblina os rochedos pelo mar
são terríveis para quem fôr navegar
o aeroporto, então, acende os faróis
e não descem, e não sobem aviões.
Qual, qual de vocês não acha belo
quando ela desce,
quando ela deixa tudo translúcido?

Águas Passadas
(Guilherme Arantes)
  
O céu está tão nublado
há tempos que não fica assim
só me recordo de águas passadas,
montes de gente, e nada de mim
eu só quero um motivo decente,
você não entende - se eu gritar
ah!! ninguém ouve, não.
O céu está tão nublado
há tempos que não fica assim
você reclama da falta de sorte,
"A velha alegria ainda há de vir"
mas eu tenho certeza
que essa saudade não leva a nenhum lugar
ah!! ninguém ouve não
ah!! ninguém ouve não
Lamento lhe Encontrar Triste 
(Guilherme Arantes)
  
Que pena você dar murros em ponta de faca
que pena você não ter o meu ponto de vista
lamento lhe encontrar triste
lamento lhe rever assim...
Eu tenho motivos de estar alegre, e não nego.
Embora prá ser feliz não precise motivo
Lamento lhe encontrar triste
lamento lhe rever assim...
Que pena você não dar crédito
às coisas que faço
que pena você, tão jovem, ter tanto cansaço
Lamento lhe encontrar triste
lamento lhe rever assim...
Descer a Serra 
(Guilherme Arantes)
  
Tirei um dia de Sorocabana
bebi cada quilometro medicinal
ali, na beira matagal da linha
eu sempre iria embora
Peguei o meu amor e fui descer a serra
de convescote, de beija-flor,
de roupa velha , vento e vapor.
Meu Mundo e Nada Mais 
(Guilherme Arantes) 
Tema da novela "Anjo Mau" - TV Globo.
 
Quando eu fui ferido, ví tudo mudar
das verdades que eu sabia
só sobraram restos, e eu não esqueci
toda aquela paz que eu tinha
Eu que tinha tudo, hoje estou mudo
estou mudado
À meia-noite, à meia-luz pensando
Daria tudo por um modo de esquecer
Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto,
à meia-noite, à meia-luz sonhando,
Daria tudo por meu mundo e nada mais.
Não estou bem certo
se ainda vou sorrir
sem um travo de amargura
Como ser mais livre,
como ser capaz
de enxergar um novo dia.
Nave Errante 
(Guilherme Arantes)
 
Minha casa é uma nave
e eu trafego só
sem contato com viv'alma, no silêncio frio das trevas
Na jornada, uma pane
e eu não volto mais
Vou através da galáxia
senão entrar nalguma órbita
Oh! Terra, oh! Terra,
onde é que estou?
me sinto sempre mais distante
Oh! Terra, oh! Terra,
onde é que estou?
fechado nesta nave errante, errante
Oh! Terra, oh! Terra
São cruéis os milenares astros
com sêres mortais
Eles não se importam muito comigo
porque são velhos demais.
Cuide-se Bem 
(Guilherme Arantes) 
Tema da novela "Duas Vidas" - TV Globo.  
 
Cuide-se bem,
perigos há por toda a parte,
e é bem delicado viver,
de uma forma ou de outra,
é uma arte, como tudo.
Cuide-se bem,
tem mil surpresas à espreita
em cada esquina mal-iluminada,
em cada rua estreita,
em cada rua estreita do mundo.
Pra nunca perder esse riso largo,
e essa simpatia estampada no rosto.
Cuide-se bem,
eu quero te ver com saúde,
e sempre de bom humor
e de boa vontade,
e de boa vontade com tudo.
Pégaso Azul 
(Guilherme Arantes)
 
Nesses 20 anos
Eu costumava abrir os olhos
por todos lados ví que o povo era um povo de estranhos.
Nesses 20 anos ví minha mãe e meu pai mais velhos,
trazendo, como a gente, todo o ocidente no peito
Mas tinha, onde fôsse, minha voz a sussurrar
Oh! Pégaso! Oh! Voa!
Oh! Voa, que há pedaços da vida e gotas de música no ar
Oh! voa, no silêncio das horas vive o prazer das coisas que voam
e coisas que voam gritam "Pégaso!" "Pégaso!" "Pégaso!",
me gritam "Pégaso!, Pégaso!, Pégaso!"
Nesses 20 anos, não tive paz nenhum momento
mas é que são assim os que se criam nêste cimento
Nesses 20 anos, das partes cruas e amargas,
restam sinais de estar mais perto dia após dia.
Mas tinha onde fosse...(repete)

Antes da Chuva Chegar 
(Guilherme Arantes)
 
Sinto agora que o vento
traz coisas de longe de casa libertando a voz
são lugares perdidos, imagens confusas de tempos
que não voltam mais
e pessoas com quem convivi, suas palavras, seus sonhos,
seus atos, seus modos de ver a vida
olhe o que o vento traz, antes da chuva chegar
Pela rua deserta e forrada
de folhas caídas que voam ao léu
corre o meu pensamento
no rastro das nuvens pesadas que habitam o céu
Vejo a casa na qual me criei,
vejo a escola, o jardim,
vejo a cara de cada um dos meus companheiros.
olhe o que o vento traz, antes da chuva chegar
olhe o que o vento traz, antes da chuva chegar
Não Fique Estática
(Guilherme Arantes)
 
Vou lhe fazer um convite tão sincero que é quase infantil
Venha correr aqui fora nos gramados banhados de sol
Não fique estática, tudo é tão novo, é tão vivo
Não fique estática quando eu disser que eu quero estar
sempre só contigo
Tente um momento de trégua sem a preocupação usual
Venha correr aqui fora, nos gramados banhados de sol
Não fique estática, tudo é tão novo, é tão vivo
Não fique estática quando eu disser que eu quero estar
sempre só contigo
Pegue algum sonho improvável
lute por vê-lo renascer
tenha certeza nas manhãs
que são úmidas fontes de vida
Siga uma trilha constante
acreditando em sua luz
não deixe o passado lhe enrolar
que êle tem garras sutís, tão sutís!!
Logicamente o caminho
não é só alegria e só prazer
é raro encontrar um amigo
que partilhe das mesmas idéias
Quanto às palavras alheias
ouça somente o essencial
tão importante quanto você ter um ideal
é se tornar cada vez mais fiel, mais fiel!
Não fique estática, tudo é tão nôvo, é tão vivo
Não fique estática quando eu disser que eu quero estar
sempre só contigo

Voltar tar Discografia

E-mail/FC

Lance Legal